Hackeando o aprendizado no mundo das startups – parte I

Está começando?

Você é daqueles loucos por startups, que fica com olhos brilhando quando se imagina fazendo parte desse mundo que parece ser inacessível?
Tenho uma boa notícia, ele não é inacessível! Mas convenhamos que começar uma startup sem ter nenhum conhecimento é um caminho bem difícil.
Porque nada funciona assim. O processo natural é muito claro, primeiro você adquire um pouco de conhecimento e somente depois você terá habilidades suficientes para construir alguma coisa e continuar o processo de aprendizado.
Hackear o sistema é essencial para que a curva de aprendizado seja acelerada e adquire muito conhecimento em pouco tempo.

Aprender somente o necessário

Aprender tudo o que vê pela frente não representa nada, se você não executa o mínimo.
Conheço pessoas que tem HDs cheios de PDF, tutoriais, cursos baixados e passaram anos estudando tudo para chegar a lugar nenhum.
Outro perfil muito comum é aquele que tem conhecimento desnecessário e sabe até o que é IPO, mas não sabe nem comprar o domínio para iniciar a startup.
A regra que sigo é, otimizar o aprendizado aprendendo somente o que eu preciso no momento certo. Desperdício de estudo é querer aprender coisas que você nunca vai usar, ou seja, você está achando que daqui seis meses a sua startup vai ser bilionária e chegar ao IPO? Volte a pisar no chão e aprenda como conquistar seu primeiro usuário ou cliente!

Estagiar em uma startup

“Aprender na prática” essa é uma das minhas frases preferidas.
Você pode aprender a teoria durante o aprendizado da prática.
Participar da criação de uma startup na prática, vivenciando o dia a dia só é possível estando dentro da operação diária dela.

Recomendo a todos que estão querendo fazer a sua própria startup, que em primeiro lugar mapeie os endereços das startups mais próximas da sua região.

Pesquise tudo sobre elas e sobre os fundadores, depois vá no local e peça para falar com o CEO da startup.
Isso mesmo, vá ao local pessoalmente e faça o seu pitch, com objetivo de convencer o CEO a deixar você fazer um estágio na startup dele por um prazo e horário determinados.

Sem nenhuma remuneração e disposto a exercer o seu conhecimento em uma área específica ou aprender qualquer função que a operação precise no momento.

É importante você saber que uma startup precisa de execução / mão de obra, e nunca ache que por você ser inteligente e ter boas ideias, o CEO vai pedir de joelhos pra você ficar.
Diga que está disposto a fazer trabalhos manuais, chatos, demorados e que sejam importantes para o desenvolvimento da startup dele. Nesse momento ele irá ajoelhar e pedir pra você começar naquele minuto.

Lembre-se que o seu objetivo central é aprender na prática o que não irá aprender em nenhuma faculdade ou curso de empreendedorismo.
“ Então que dizer que terei que trabalhar de graça para aprender como criar uma startups na prática? “ Sim!
Seja egoísta nesse momento e pense somente nos seus benefícios. Você vai perceber que o propósito supera e muito qualquer salário de estagiário. Você estará aprendendo de graça o que muitos pagam para aprender em cursos e eventos, esses por sinal só ensinam a teoria.

Eu já recebi vários empreendedores iniciantes que me pediram essa oportunidade e validei essa forma de aprendizado onde todos ganham.
A escolha é sua, aposte no seu aprendizado prático ou viva na ilusão da teoria.

Semana que vem postarei a parte ll, onde falarei sobre hackear o crescimento de uma startups